Meio de informação e divulgação, aberto à iniciativa e participação da comunidade, procurando difundir a actividade local entre 22 de Junho de 2007 a 1 de Outubro de 2013. Obrigado a todos os 75.603 leitores.

Igreja Românica S. Gens de Boelhe (M.N.)
10
Jul 11

De Penafiel, também foram ordenados naturais de Paço de Sousa e Portela

Freguesia de Boelhe presente na cerimónia de ordenação sacerdotal de “filho da terra”

 

 

"Deus conta indispensavelmente com cada um de vós".

 

Pela imposição e prece de D. Manuel Clemente, Bispo do Porto, o diácono Rui Miguel da Mota Alves recebeu o sacramento da Ordem de Presbítero. As cerimónias de ordenação sacerdotal realizaram-se este domingo, 10 de Julho, na Sé Catedral do Porto e, entre a presença dos familiares e do pároco Ilídio Santos, a comunidade paroquial de S. Gens tomou parte neste grande momento para este novo sacerdote e para a Paróquia de Boelhe - foi preciso esperar mais de um século para que a freguesia assistisse à ordenação de um “filho da terra”. Entre muitos (re)encontros esperados, sublinhe-se os momentos finais de confraternização entre a comunidade e os Pe. Luciano Lagoa e Pe. Felisberto Capela, seus anteriores párocos.

Deslocando-se em transportes de autocarro organizado pela paróquia, comboio ou viaturas particulares, bem cedo o recinto da Sé Catedral do Porto lotou para acolher todos quanto pretenderam assistir à ordenação, juntando-se em torno de populares de Paço de Sousa e Portela, vindos também de Penafiel. É, “sem dúvida alguma, um grande momento na vida comunitária destas nossas paróquias e os habitantes da nossa freguesia assim quiseram transmitir esta mensagem de presença e afecto sacerdócio ao Padre Rui”, resumiu Avelino Silva, presidente da Junta de Freguesia de Boelhe, testemunhando o momento com a população, membros do executivo, Conselho para os Assuntos Económicos da Paróquia, grupos pastorais e colectividades locais aludiu para o facto de a comunidade acarinhar o manifesto dom que sempre reconheceram ao diácono Rui Mota como caminho de felicidade e de serviço para com o próximo e o aguardam agora como Presbítero na sua Missa Nova.

Rui Mota, de Boelhe, realizou nos últimos anos estágios para diácono na Paróquia de S. Martinho do Aldoal, na cidade do Porto e para presbítero na Paróquia de Oliveira do Douro, Vila Nova de Gaia, proclamou para desígnio e lema da sua ordenação a frase «Se alguém disse “Amo a Deus”, mas odeio o seu irmão, é mentiroso. Porque aquele que não ama o irmão, a quem vê, é incapaz de amar a Deus, a quem não vê.” (Jo 4,20)

 

Ordenação de Marcos Coelho, missionário da Consolata 

 

Ordenações Presbiterais presididas por D. Manuel Clemente

 

Numa celebração que durou duas horas e quarenta minutos, D. Manuel Clemente realçou que a ordenação é a resposta dos jovens que "ouvistes a palavra divina, e em Igreja a discernistes para o vosso caso concreto". Cada um dos ordinandos possui agora uma nova responsabilidade, tal qual a nova evangelização requer: "Deus conta indispensavelmente com cada um de vós". Recordando sobre a necessidade de se viver pelo exemplo, no espírito de contínua missão, o Bispo do Porto assinalou “deixemo-nos de vez de expectativas fáceis, alienações repetidas e desilusões certas.”

Perante a assembleia de fiéis, três novos padres e sete diáconos representaram uma resposta à crise de vocações que ainda afecta a Igreja. Serão poucos, mas também isso será um sinal desta "primeira geração que hesita em dizer de que terra é", referiu D. Manuel.

"Da urgência, nem precisaria de falar, tão evidente é: a subsistência física de muitos, a pauperização crescente de outros, o desacompanhamento de crianças, idosos e doentes, a desistência da vida, o egocentrismo desinteressado, o desrespeito por verdades institucionais ou teóricas, que não se conhecem nem aprofundam", salientou o bispo da diocese do Porto. E nestas circunstâncias, "nós queremos acima de tudo reconhecer que, da parte de Deus, houve e há sempre resposta às urgências do mundo".

No espírito da missão diocesana, que foi tema da visita do Papa ao Porto, em 14 de Maio de 2010, D. Manuel Clemente lembrou que Bento XVI "responsabilizou muito especialmente os ministros ordenados, a quem as comunidades são confiadas", reproduzindo depois as palavras que o pontífice então dirigiu ao clero: "Nada impomos, mas sempre propomos".

ler Homilia das Ordenações

 

 

 

Ordenados três Presbiteros e sete Diáconos

 

A celebração dos novos neófitos iniciou-se da Sé Catedral do Porto, pelas 16 horas e, além de Rui Mota, foram ordenados Presbíteros o missionário da Consolata Marcos Coelho, de Paço de Sousa  e João Marques, natural de Penso, Braga e que realizou estágio na Paróquia de Santo Tirso, enquanto ordenados Diáconos foram: André Soares, natural de Rôge, Vale de Cambra; André Machado, natural de Carvalhosa, Marco de Canaveses; José Dias, natural de Vandoma, Paredes; Luís Martins, natural de Portela, Penafiel; Pedro Rodrigues, natural de São Martinho de Bougado, Santo Tirso; Sérgio Leal, natural de Paço de Sousa, Penafiel e o Frei Abreu Brás, da Ordem de São Bento.

 

 

fotogaleria

 

publicado por a nossa terra às 19:14


perfil

4 seguidores

pesquisar neste blog
 
Julho 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

16

17
19
20
23

24
27
28
30



links
Força Portugal!
badge
blogs SAPO