Meio de informação e divulgação, aberto à iniciativa e participação da comunidade, procurando difundir a actividade local entre 22 de Junho de 2007 a 1 de Outubro de 2013. Obrigado a todos os 75.603 leitores.

Igreja Românica S. Gens de Boelhe (M.N.)
17
Jul 13

 

 

A Europa investe nas Zonas Rurais

 

As zonas rurais caracterizam-se por condições naturais e estruturais que, na maioria dos casos, lhes conferem o estatuto de zonas desfavorecidas. As políticas comunitárias orientadas para o desenvolvimento dos territórios e, em simultâneo, preocupadas com a preservação da sua identidade, norteiam-se abordagem LEADER.

Esta representa um modelo de governação do território que visa captar novas formas de competitividade para as zonas rurais, utilizando estratégia integrada de resolução dos problemas locais e participando assim na melhoria da qualidade de vida desses territórios. Para alcançar estes objectivos é essencial o envolvimento dos parceiros locais.

Só quem conhece as especificidades de cada território, melhor saberá conduzir os destinos do desenvolvimento da sua região.

E aqui chegámos ao conceito base deste tipo de abordagem: tendo conta a diversidade das zonas rurais, a estratégia a adoptar deve construída, decidida e implementada a nível local pelos agentes locais, nome da sua eficácia. Esses agentes locais, parte integrante do território a intervencionar, organizam-se em parceria, nascendo assim os Grupos Acção Local (GAL).

Os GAL são os principais responsáveis por identificar e aplicar desenvolvimento para o seu território. Por esse motivo devem associar privados, constituindo-se de forma equilibrada e representativa dos grupos deverão corresponder a diversos sectores socioeconómicos.

Compete aos GAL decidirem o rumo e o conteúdo da Estratégia tomando a decisão quanto aos diferentes projectos a financiar.

 

Os Apoios ProDeR

 

Ao abrigo destas políticas comunitárias e com o intuito de dinamizar estas zonas, social e economicamente menos favorecidas, os apoios no âmbito do ProDeR orientam-se em torno do desenvolvimento de actividades económicas geradoras de riqueza, de emprego e de melhoria da qualidade de vida, factores determinantes para a fixação das populações. Somente a partir de políticas eficazes podemos conferir a cada território a possibilidade de utilizar de forma coerente, articulada, e de acordo com as suas singularidades, um conjunto de incentivos no âmbito das medidas de apoio do ProDeR.

Dos principais objectivos a atingir contam-se a promoção da diversificação da economia local para actividades não agrícolas; a criação de condições de base para o incremento de uma identidade cultural e social, preservando as singularidades de cada tradição local; bem como, e dado que estamos também a falar de territórios onde existem elevadas taxas de envelhecimento populacional, colmatar a carência de serviços que beneficiem a qualidade de vida das populações.

Em suma, o ProDeR pretende apoiar estes territórios através de uma intervenção específica e individualizada, que valorize o espaço de vivência de cada comunidade, conferindo-lhe meios de modernização e melhoria da qualidade de vida, fomentando, em simultâneo, melhores condições de acolhimento para quem se queira instalar nesses territórios.

 

Como se candidatar?

 

As candidaturas no âmbito destas Medidas devem ser formalizadas junto dos Grupos de Acção Local (GAL).

Para saber qual o GAL responsável pela área de intervenção do seu projecto consulte a listagem disponível no site do ProDeR, em www.proder.pt.

Os pedidos de apoio processam-se por concurso, aberto por aviso previamente divulgado pelo GAL respectivo, que inclui toda a informação necessária, designadamente o território alvo e a respectiva dotação orçamental.

 

Apesar dos apoios

Freguesia de Boelhe encontra-se fora da área de intervenção aos projectos LEADER

 

Na região do Tâmega e Sousa, encontram-se definidos como Grupos de Acção Local (GAL) a DOLMEN (Baixo Tâmega) e a ADER-SOUSA (Vale do Sousa). No caso especifico da freguesia de Boelhe, localidade do concelho de Penafiel, esta encontra-se excluída da área de intervenção aos projectos LEADER com consequências inerentes ao seu desenvolvimento, uma medida que necessita de revisão pelas entidades competentes.

Entre outros, enumeram-se alguns projectos excluídos de apoios a conceder pelo ProDeR:

Alojamento Turístico

. Parques de Campismo e Caravanismo;

. Agro-Turismo;

. Turismo de Habitação;

. Turismo em Espaço Rural nas tipologias de Casas de Campo.

Actividades de Lazer

. Actividades de pesca em águas interiores;

. Actividades de caça;

. Actividades pedagógicas;

. Serviços de lazer;

. Centros de observação da natureza;

. Criação de percursos e rotas;

. Actividades de animação turística.

Criação de Microempresas

. Criação e/ou desenvolvimento de microempresas cujo ramo de actividade se enquadre no âmbito das Estratégias Locais de Desenvolvimento (ELD)

Apoio Social

. Acompanhamento domiciliário a idosos e deficientes;

. Serviços itinerantes de apoio social;

. Animação cultural;

. Apoio à infância;

. Apoio a novos residentes.

Património Rural

. Preservação de edifícios de traça tradicional;

. Recuperação de práticas culturais tradicionais;

. Preservação, recuperação e valorização de recursos naturais.

A informação disponível nesta publicação não dispensa a consulta da legislação em vigor aplicável a cada acção.

 

publicado por a nossa terra às 07:39


perfil

4 seguidores

pesquisar neste blog
 
Julho 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
13

14
20


28


links
Força Portugal!
badge
blogs SAPO