Meio de informação e divulgação, aberto à iniciativa e participação da comunidade, procurando difundir a actividade local entre 22 de Junho de 2007 a 1 de Outubro de 2013. Obrigado a todos os 75.603 leitores.

Igreja Românica S. Gens de Boelhe (M.N.)
21
Dez 11

| Freguesias

O Itinerário Arqueológico do Vale do Tâmega estende-se por um percurso entre as freguesias de Peroselo, Luzim e Boelhe, pertencentes ao concelho de Penafiel

       

| Monumentos e motivos de interesse

 

Freguesia de Boelhe 

 

  1. Igreja Românica de S. Gens de Boelhe e Calçada Romana
  2. Casal Romano da Bouça do Ouro
  3. Capela de S. Miguel de Passinhos

 

 

Achados arqueológicos do Casal Romano da Bouça do Ouro

 

| Boelhe

Coordenadas Geográficas: 41° 8' 5.85" N / 8° 14' 33.41" O 

 

O percurso que desce até à encosta do Tâmega revela uma paisagem agrícola perfeitamente adaptada ao vale encaixado, de onde sobressaem algumas casas, anteriormente de lavoura, de grande qualidade arquitectónica.

 

Igreja Românica de S. Gens de Boelhe Panorâmica sobre o Marão

 

Inserida nesta mancha agrícola humanizada destaca-se a pequena igreja de São Gens de Boelhe, templo do século XIII, exemplar do românico nacionalizado rural, jóia arquitectónica eternizada por Torga, monumento nacional e que integra a Rota do Românico. Como características particulares, a igreja de São Gens de Boelhe possui um portal axial de capitéis côncavos, de grande originalidade no cesto e com uma decoração muito bem conseguida, cavada e quase gráfica, a qual se estende pelas impostas. As frequentes siglas sugerem-nos uma obra feita por meia dúzia de artífices. Adjacente a si, a calçada romana na Rua Rainha D.ª Mafalda contempla o horizonte sob as vistas paisagísticas das quintas senhoriais, do Tâmega adormecido e das serras do Marão e de Montemuro. 

 

 Capela de S. Miguel de Passinhos

 

Continuando pela estrada até à antiga escola primária, nas Alminhas há que virar em direcção ao rio e por um estreito caminho ser conduzido das Abilheiras ao casal romano da Bouça do Ouro, implantado entre o esplendor da vinha que este microclima potenciou, nos socalcos da encosta virada ao rio. Nesta quinta particular podem ver-se dois edifícios de lavoura de época romana, construídos no século I d.C. e habitados por mais de quatro centúrias.

 

  Tâmega Casal Romano da Bouça do Ouro

 

O itinerário proposto termina com um passeio pela margem do Tâmega, cujo acesso se faz pelo discreto caminho por detrás da capela de Passinhos, pequeno templo isolado que na Idade Média foi sede da paróquia de São Miguel, entretanto extinta e anexa à de S. Gens de Boelhe. Magnificamente recuperada pela paróquia, preserva os símbolos interiores que outrora ligavam as suas gentes à actividade agrícola. Junto ao rio, convidando a uma merenda à sombra de choupos e salgueiros, pontuados por carvalhos e sobreiros, pode repousar-se o olhar nas águas agora calmas do Tâmega, que a barragem do Torrão refreou.

> Igreja de São Gens de Boelhe .pdf

link: Igreja Românica de S. Gens de Boelhe

 

Esperamos que este périplo fique gravado na memória de todos e desperte a curiosidade do visitante para outros percursos, igualmente ricos, que a região tem para lhe oferecer.

 

publicado por a nossa terra às 08:45


perfil

4 seguidores

pesquisar neste blog
 
Dezembro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
16

18
24



links
Força Portugal!
badge
blogs SAPO