Meio de informação e divulgação, aberto à iniciativa e participação da comunidade, procurando difundir a actividade local entre 22 de Junho de 2007 a 1 de Outubro de 2013. Obrigado a todos os 75.603 leitores.

Igreja Românica S. Gens de Boelhe (M.N.)
05
Dez 11

As taxas moderadoras na saúde vão mais do que duplicar e o aumento vai acontecer já em Janeiro.

 

Nas urgências, a taxa moderadora passa de 9,60 euros para 20 euros e nas consultas nos centros de saúde sobem dos 2,25 euros para os cinco. Os novos valores foram anunciados há momentos pelo ministro da Saúde, no programa Prós e Contras da RTP.

“As taxas moderadoras vão depender do facto de ser uma urgência ou de ser uma consulta de cuidados primários”, explicou o Ministro da Saúde. Paulo de Macedo referiu ainda que “estamos a falar de uma consulta poder passar para 5 euros e de uma urgência polivalente passar para 20 euros. Os valores ainda não foram publicados, vão ter de ser objecto de uma portaria”.

Com estes aumentos, o Governo prevê arrecadar cerca de 100 milhões de euros. Apesar da subida das taxas moderadoras, o Governo vai deixar isentos de pagamento perto de 1 milhão de pessoas, tendo em conta o que disse, no Parlamento, no final do mês passado, o secretário de Estado Adjunto do ministro da Saúde.

 

Taxas moderadoras: quem perde isenção?

 

Actualmente, há 46 isenções de pagamento de taxas moderadoras. A partir de Janeiro de 2012 passa a haver apenas nove. Assim, no total, o Governo acaba com 37 tipos de isenção, num ano em que estas taxas vão mais do que duplicar.

Entre os beneficiários que continuam a usufruir delas estão as grávidas e as crianças até aos 12 anos, mas também os dadores de sangue, células, tecidos e órgãos.

Quanto às doenças crónicas, a partir do próximo ano são as consultas e os exames relativos às doenças que ficam isentos e não os doentes.

A isenção de pagamento acaba assim para os diabéticos, os hemofílicos, os parkinsónicos, os tuberculosos ou insuficientes renais crónicos, só para dar alguns exemplos.

Ainda assim, são cerca de 20 os tipos de dispensa de cobrança de taxas moderadoras. Mas mesmo com estas excepções, a saúde passará a ser mais cara logo no primeiro dia de Janeiro de 2012.

Fonte: Agência Financeira

Acompanhe a fiscalidade dia-a-dia in http://www.o-informador-fiscal.pt  

 

publicado por a nossa terra às 23:16


perfil

4 seguidores

pesquisar neste blog
 
Dezembro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
16

18
24



links
Força Portugal!
badge
blogs SAPO