Meio de informação e divulgação, aberto à iniciativa e participação da comunidade, procurando difundir a actividade local entre 22 de Junho de 2007 a 1 de Outubro de 2013. Obrigado a todos os 75.603 leitores.

Igreja Românica S. Gens de Boelhe (M.N.)
25
Mar 12

Dados publicados sobre a situação epidemiológica e de desempenho da tuberculose em Portugal

 

A Tuberculose é uma doença contagiosa que se transmite por via aérea. Está muito associada à pobreza, e nos países em desenvolvimento afecta principalmente os jovens adultos nos anos da sua vida mais activa. A descoberta do bacilo da Tuberculose por Robert Koch ocorreu há 130 anos. No âmbito do Dia Mundial da Tuberculose, a Direcção-geral da Saúde divulgou a 24 de Março de 2012 um trabalho relativo ao ponto de situação epidemiológica e de desempenho da tuberculose em Portugal.

 

 

 

Segundo dados publicados no relatório, em Portugal, em 2011, foram diagnosticados 2388 casos de Tuberculose, incluindo casos novos e retratamentos, dos quais 2016 são nacionais e 372 (16,6%) são estrangeiros. A incidência dos casos novos foi de 2231, ou seja, 21/105 habitantes. Isto representa uma redução de 9,6% relativamente à taxa de incidência definitiva em 2010, dando continuidade à evolução para uma diminuição consistente desde 2002.

 

 

O relatório refere ainda que as assimetrias na distribuição geográfica são já muito menos pronunciadas: deixaram de existir regiões de alta incidência (definidas por terem 50 ou mais casos por 100 mil) e 13 distritos do continente e as Regiões Autónomas dos Açores e da Madeira são agora áreas de baixa incidência (<20/105). Numa situação de incidência intermédia, encontram-se ainda cinco distritos do continente: Porto, com a maior taxa de incidência (32/105), seguido de Lisboa (29/105), Beja (24/105), Faro (23/105) e Setúbal (22/105).

 

 

Notável tem sido a evolução na última década, dos distritos que à partida tinham os mais elevados índices de morbilidade e que apresentam um declínio da incidência muito acentuado e consistente – trata-se dos distritos de Lisboa, Porto, Setúbal e Braga, que assim reflectem o impacto das medidas de controlo, apesar da elevada prevalência dos principais factores de risco. A maior evidência de inversão da tendência é a que se observa em Beja, onde, depois de 3 anos de estagnação, a incidência volta a crescer, particularmente à custa da zona do litoral. 

O relatório é resultado de uma avaliação preliminar em Março 2012. Relativamente aos grandes objectivos da Estratégia Stop TB para 2015, Portugal tem-nos superado desde 2005, ou seja, houve uma redução para metade, das taxas de prevalência, incidência e mortalidade, em relação aos valores de 1990.

+ ler relatório

 

publicado por a nossa terra às 07:07


perfil

4 seguidores

pesquisar neste blog
 
Março 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

11
13

23



links
Força Portugal!
badge
blogs SAPO