Meio de informação e divulgação, aberto à iniciativa e participação da comunidade, procurando difundir a actividade local entre 22 de Junho de 2007 a 1 de Outubro de 2013. Obrigado a todos os 75.603 leitores.

Igreja Românica S. Gens de Boelhe (M.N.)
19
Mai 12

 

Três pessoas, uma das quais uma criança de sete anos, ficaram feridas na sequência de um despiste automóvel que ocorreu ao início da noite de segunda-feira, na rua de Miravale, na freguesia de Luzim. Inúmeros são os perigos apresentados pelas populações, numa via sinuosa que atravessa diversas freguesias da margem Tâmega, no concelho de Penafiel.

 

 

foto jornal "Imediato"

 

O alerta foi dado às 20,10 horas. Uma viatura ligeira (Volkswagen Golf), que seguia no sentido Boelhe - Luzim, despistou-se na rua de Miravale, perto da Adega Cooperativa de Penafiel, na freguesia de Luzim, embatendo violentamente num penedo situado na berma da estrada.

No interior da viatura seguiam três ocupantes, um casal e uma criança, uma menina de sete anos, filha do condutor, todos residentes em Abragão.

A violência do embate destruiu a parte frontal da viatura, deixando o condutor encarcerado. Este teve que ser desencarcerado pelo Bombeiros Voluntários de Penafiel e foi o que ficou ferido com maior gravidade. No lugar do pendura seguia uma mulher que sofreu ferimentos ligeiros, assim como uma criança de sete anos, filha do condutor, que seguia no banco traseiro da viatura.

Visto ser uma viatura de três portas, os bombeiros tiveram necessidade de remover a parte lateral do carro para conseguirem retirar o condutor.

Os feridos foram transportados para a Unidade Hospitalar Padre Américo pelos Bombeiros Voluntários de Penafiel que estiveram no local com quatro viaturas (três ambulâncias e um carro de desencarceramento) e com 12 elementos.

 

EN 312 necessita de intervenção e reparação

 

Entre Rio de Moinhos e Vila Cova, a EN 312 atravessa as freguesias de Boelhe e Luzim, todas pertencentes ao concelho de Penafiel. Se em Luzim e Vila Cova a via é considerada estreita, em Rio de Moinhos teme-se pela degradação do piso atendendo às obras de instalação das condutas de saneamento básico. As reclamações e queixas dos condutores e peões são diversas, desde a falta de passadeiras, rail´s de protecção ou buracos que surgindo. Quando acontecem, os acidentes deixam sinais e marcas evidentes de lamento, retirado vidas.

Avelino Silva, presidente da Junta de Freguesia de Boelhe, alerta para os perigos que a via sinuosa representa e tem insistido junto das autoridades competentes para a necessidade de intervenções já projectadas para a freguesia mas que tardam em sair do papel.

 

 

Há dois anos atrás, em Lisboa, o Instituto das Estradas de Portugal acordou com a Junta de Freguesia de Boelhe a intervenção nesta via entre a rua do Souto e as ruas centrais da Picada e do Calvário, cujo projecto visa o alargamento da via, suporte de muros e um passeio para peões. “Esta reunião foi assegurada pelo deputado Nuno Araújo, na ocasião da Assembleia da República e, além desta intervenção considerada prioritária, alertamos para a necessidade de passadeiras e rail´s de protecção”. Apesar do acordo com os proprietários, “a Junta de Freguesia de Boelhe concluiu as obras de construção do muro de suporte junto ao nicho da Senhora dos Caminhos, tombado há mais de 20 anos”, refere o autarca, assumindo com o calcetamento e mão-de-obra por parte de calceteiros em voluntariado.

A freguesia é atravessada diariamente por centenas de automobilistas e pesados de mercadorias, passagem de camiões de pedra que abastecem as empresas de transformação de granitos e autocarros que em determinados locais têm inúmeras dificuldades de circulação.

De acordo com o presidente do Executivo, tem-se trabalhado no sentido de encontrar as melhores soluções, visando as condições de segurança e mobilidade para a população. Desde o início do ano, concretizou-se a construção de passeios na Rua do Souto e “neste último mês foi possível procedermos à instalação do coberto de abrigo, também na Rua do Souto, para os alunos e passageiros de autocarros, em colaboração com o Pelouro da Mobilidade do município de Penafiel”. Será necessário continuar a encetar esforços e apelar ao diálogo entre os diversos intervenientes, estabelecendo-se prioridades, pois faltam passadeiras e a concretização do projecto de alargamento da EN 312, conclui o autarca.

 

publicado por a nossa terra às 08:05


perfil

4 seguidores

pesquisar neste blog
 
Maio 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
12

13

20
24

28
29
31


links
Força Portugal!
badge
blogs SAPO