Meio de informação e divulgação, aberto à iniciativa e participação da comunidade, procurando difundir a actividade local entre 22 de Junho de 2007 a 1 de Outubro de 2013. Obrigado a todos os 75.603 leitores.

Igreja Românica S. Gens de Boelhe (M.N.)
01
Abr 13

 

 

Panorâmica aérea sobre o lugar de Molarinhas

(Lugar e Rua de Molarinhas - Freguesia de Boelhe)

 

Locais a visitar:

. Casa de Lameirões

. Albufeira do Tâmega

. Barco do Souto

 

Lugares próximos:

. Aldeia

. Granja

. Passinhos

  

Ruas de referência: 

. Rua de Molarinhas Boelhe, Penafiel, Porto 4575-104 Boelhe

. Rua de Lameirões Boelhe, Penafiel, Porto 4575-104 Boelhe 

. Rua dos Aidinhos Boelhe, Penafiel, Porto 4575-100 Boelhe

. Rua de Passinhos Boelhe, Penafiel, Porto 4575-098 Boelhe 

. Rua da Aldeia Boelhe, Penafiel, Porto 4575-081 Boelhe 

. Rua da Granja Boelhe, Penafiel, Porto 4575-081 Boelhe

. Rua do Barco do Souto Boelhe, Penafiel, Porto 4575-100 Boelhe

 

 

Breve historial:

Situa-se junto à margem direita do Rio Tâmega, outrora lugar de Passinhos, freguesia extinta em 1853. De forte densidade florestal, a referência predominante é a actividade agrícola.

No lugar encontra-se a nova vacaria agrícola e a Casa de Lameirões, sendo local de passagem para Barco do Souto, também ele outrora freguesia, actualmente lugar da freguesia vizinha de Rio de Moinhos. Com uma área aproximada de 5,2 ha predominantemente florestal e hortofrutícola, esta exploração agrícola familiar é também espaço de esplendorosa paisagem e serenidade.

Estes percursos locais ligavam as terras baixas e férteis às quentes margens do Rio Tâmega. No Verão, instalavam-se no rio os moinhos temporários que serviam os lavradores e os moleiros dos ribeiros mais modestos, onde nesta altura do ano a água escasseava em volume e força para fazer mover os rodízios. Estes difíceis caminhos de ligação ao Tâmega eram então intensamente percorridos por lavradores de todo o concelho de Penafiel, gerando nos meses de estio um movimento contínuo de transporte de grão e farinha, mas também de linho, que ali vinha a maçar nos engenhos instalados nas várias paredes e açudes que pontuavam o rio, desde Abragão até Rio de Moinhos. 

O papel do Tâmega na economia penafidelense foi desde sempre fundamental, não só pelo aproveitamento da força motriz que as suas águas proporcionavam, mas também pelo pescado que dele se recolhia, sobretudo o sável e a lampreia, nas diversas pesqueiras e pesqueirões espalhados pelas suas margens, cuja propriedade e direitos foi desde a Idade Média alvo de atenção especial e de disputa por parte de mosteiros, nobreza e Coroa. 

 

 

Quinta de Lameirões 

- apoio e incentivo ao comércio local, meio associativo e dinamização social/empresarial da freguesia de Boelhe

 

Dificuldades:

As acessibilidades são apontadas como uma das dificuldades da zona. Carente de arruamentos, alguns em mau estado de conservação, a circulação automóvel faz-se por via demasiado estreita e sinuosa. No entanto, esta pode ser feita por Barco do Souto, em direcção ao centro de Rio de Moinhos.

Com a construção da Barragem do Torrão, esta zona perdeu irremediávelmente, além das terras submersas, o peixe e os moinhos temporários.

O desinvestimento público e o afastamento gradual do pequeno comércio e bens primários levou que grande parte da população tenha procurado outros locais para se fixar.

 

Gostou deste post? Ajude-nos a melhorá-lo.

Poderá contribuir com uma breve descrição de um marco ou ponto de referência, a história do lugar, fotografias (antigas, se possível). Todos os interessados deverão para o efeito enviar os conteúdos através do e-mail anossaterraboelhe@sapo.pt

  

publicado por a nossa terra às 19:28

pesquisar neste blog
 
Abril 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9

14




links
Força Portugal!
badge
blogs SAPO