Meio de informação e divulgação, aberto à iniciativa e participação da comunidade, procurando difundir a actividade local entre 22 de Junho de 2007 a 1 de Outubro de 2013. Obrigado a todos os 75.603 leitores.

09
Out 08

O que é a Gripe

A gripe é uma doença contagiosa resultante da infecção pelo vírus influenza. O vírus influenza infecta o tracto respiratório (nariz, seios nasais, garganta, pulmões e ouvidos). A maior parte das pessoas recupera em uma a duas semanas.

A gripe é mais perigosa nas crianças pequenas, nos idosos (com mais de 65 anos de idade), nos doentes com problemas do sistema imunitário (infectados pelo VIH ou transplantados), ou com doenças crónicas (pulmonares, renais ou cardíacas). Nestes grupos de doentes a gripe pode levar a complicações graves, é nos quais ocorre o maior número de hospitalizações e de mortes.

 

O Vírus da Gripe

O vírus da gripe pertence à família Orthomyxoviridae (uma expressão que tem origem nas palavras gregas orthos, ou posicionado na vertical, e myxo, ou muco).

Nos anos 60 do presente século, atribuiu-se este nome ao vírus da gripe devido à sua capacidade de ligação ao muco. Esta família inclui os vírus influenza dos tipos A, B e C.

Os vírus influenza A, B e C distinguem-se uns dos outros com base nas diferenças antigénicas da nucleocápside (NP) e das proteínas da matriz (M).

 

Tipos de vírus da gripe

Dos três tipos de vírus influenza conhecidos (A, B e C) o tipo A é o mais prevalente e está associado às epidemias mais graves. Os vírus influenza podem infectar uma ampla variedade de hospedeiros.

O vírus tipo A infecta um vasto leque de hospedeiros, sendo os principais os seres humanos, os suínos, os cavalos e, especialmente, as aves.

O tipo B infecta principalmente os seres humanos, mas recentemente também foi isolado em cães, gatos e suínos.

O tipo C infecta predominantemente os seres humanos, mas não provoca doença clinicamente relevante.

Os vírus tipo A e B estão normalmente associados a epidemias que podem originar hospitalizações ou morte. Pelo contrário, o tipo C provoca doença respiratória ligeira, ou não provoca qualquer tipo de sintomas, não estando associado a gripe.Consequentemente, os esforços para controlar os surtos de gripe visam apenas os tipos A e B.

Os vírus da gripe dos tipos A e B possuem 8 segmentos de ARN (ácido ribonucleico) distintos no seu genoma. Dos 2 tipos de vírus clinicamente relevantes, o tipo A é o que sofre alterações mais profundas, motivo pelo que está frequentemente associado a epidemias e a pandemias de gripe. Em contraste, o vírus tipo B pode sofrer pequenas alterações antigénicas, contribuindo apenas para as epidemias de gripe.

Os vírus da gripe A e B têm natureza sazonal, ocorrendo os surtos geralmente durante os meses de Inverno.

 

Os sintomas da Gripe

* Febre elevada

* Arrepios

* Dor de cabeça

* Dor muscular

* Garganta inflamada

* Nariz entupido

* Tosse seca

 

Na gripe sem complicações, a doença aguda geralmente resolve-se ao fim de cerca de 5 dias e a maioria dos doentes recupera em 1-2 semanas. Porém, em algumas pessoas, os sintomas de fadiga podem persistir várias semanas.

 

Quadro referência

 

Como se transmite o vírus da Gripe

O vírus da gripe (vírus influenza) transmite-se facilmente de pessoa para pessoa através das gotículas emitidas com a tosse ou os espirros. A inalação dessas gotículas através do nariz ou garganta permite a entrada do vírus no organismo.

Uma vez dentro do organismo, o vírus destrói a membrana mucosa do tracto respiratório e infecta as células. É relativamente frequente a proliferação bacteriana nas membranas mucosas danificadas pela infecção pelo vírus influenza, que provocam infecções secundárias como pneumonia, sinusite, faringite, otite ou bronquite.

 

Tratamento da Gripe

Habitualmente, a gripe é tratada com medicamentos para o alívio dos sintomas (analgésicos, antipiréticos, descongestionantes nasais, etc). Os antibióticos são ineficazes contra a infecção viral mas podem ser prescritos se surgir uma infecção bacteriana secundária à gripe.

Existem actualmente medicamentos inibidores da neuraminidase, que bloqueiam a multiplicação dos vírus responsáveis pela gripe. Desta forma consegue-se suspender a rápida proliferação do vírus e controlar a doença.

 

A prevenção da Gripe

A principal medida de prevenção da gripe é a vacinação.

A vacinação deve ser repetida anualmente e deve ser feita especialmente nos grupos de risco (idosos, crianças e doentes crónicos). Uma vez que o vírus sofre alterações frequentes que o transformam num organismo diferente, a vacinação deve também ser repetida anualmente para poder ser eficaz.

Estudos apontam para que a vacina da gripe oferece uma protecção de 30% a 90% aos indivíduos vacinados.

 

Sites úteis com informação sobre Gripe

Associação Portuguesa de Epidemiologia - APE

Associação Portuguesa dos Médicos de Clínica Geral - APMCG

Centro Nacional da Gripe - INSA

Direcção Geral de Saúde

Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge - INSA

Observatório Nacional de Saúde - ONSA

Portal da Saúde Sociedade Portuguesa de Pneumologia Sociedade Portuguesa de Virologia

 

Fonte: http://www.roche.pt/sites-tematicos/gripe/

publicado por a nossa terra às 18:47


perfil

4 seguidores

pesquisar neste blog
 
Outubro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9

12
13
15
16
17
18

20
21
23
24
25

26
27
28
29
30


links
Força Portugal!
badge
blogs SAPO